Paróquia São José Operário

Paróquia São José Operário.

A história da Paróquia de Araguainha teve início nos anos 40, no então povoado Couto Magalhães onde habitava uma senhora por nome de Cezarina Portugal, muito devota de Nossa Senhora da Piedade que rezava todos os anos um terço em homenagem à Santa. Por esse motivo, foi criada na década de 50 a primeira capela no povoado, recebendo o nome de Capela de Nossa Senhora da Piedade e proclamada padroeira do povoado Couto Magalhães.

Ainda na década de 50 chegava no povoado o Padre José Bessemans, que residia na cidade de Alto Garças. O Padre José Bessemans nomeou também como padroeiro do povoado Couto Magalhães, São José Operário. A partir de então, a comunidade passou a festejar em dias separados os dois padroeiros, sendo São José Operário em maio e Nossa Senhora da Piedade em setembro, fato que permanece até os dias atuais.

Por vários anos, permaneceu com o título de capela. Só então, na década de 80 formou-se uma comissão de representantes da comunidade, com o objetivo de dirigir-se à Diocese de Guiratinga, no propósito de pedir a criação da Paroquia, pedido que foi atendido pelo Bispo Dom Camilo a partir de 1º de maio de 1985.

A Capela passou a chamar-se Paróquia São José Operário.

Apesar de pequena e carente, a Paróquia São José Operário foi homenageada como rainha no vale do Araguaia, ao ser escolhida para ser o palco de um importante acontecimento eclesial diocesano: a ordenação do Padre Antônio Manno em 30/11/1996 e sua primeira missa no dia 01/12/1996. A ordenação foi presidida pelo bispo Dom José Foralosso, o qual concedeu ao Padre Antônio Manno o cuidado das Paróquias de Araguainha, Ponte Branca e Ribeirãozinho. Que embora tenha desenvolvido um bom trabalho, afastou-se do serviço pastoral por motivos de saúde.

Com a saída do Padre Antônio Manno, a Paróquia São José Operário passou por grandes dificuldades financeiras e espiritual por falta de um padre efetivo por longo período. A pesar de todos as barreiras e dificuldades conseguiu caminhar rumo ao projeto de Deus.

Coma graça de Deus, a paróquia foi abençoada com a presença do Padre Agostino Guglielmi em 18 de março de 1998, o qual marcou a história da Paróquia São José Operário. O Padre Agostino Guglielmi foi um grande missionário, realizou além de um grande trabalho espiritual, importantes construções necessárias para o atendimento das atividades na paróquia.

Com a morte do padre Agostino Guglielmi, em 06/03/2002, a Paróquia São José Operário enfrentou sérias dificuldades em prosseguir na caminhada de Igreja, pois não havia nenhum conselho formado para intervir nas decisões a serem tomadas, embora tenha havido por parte por parte do Padre Agostino um trabalho de conscientização para a formação do Concelho Paroquial e das Pastorais, pois todas as decisões ficavam apenas na responsabilidade do padre e do Movimento de cursilho.

Com a morte do Padre Agostino, a Paróquia de Araguainha passou a ser atendida pelo Frei João Maria dos Santos, a partir de 04/02/2002.

A partir do final do mês de março de 2002, foi criado o Conselho Paroquial. Apesar de ter enfrentado dificuldades múltiplas, a paróquia sempre recebeu do Bispo Dom Sebastião especial apoio, que sempre se preocupou em não deixar a comunidade sem a celebração da santa Missa aos domingos. Dessa forma, a Diocese elaborou um cronograma em que a cada domingo um padre, vindo de outra paróquia, realizava as celebrações na comunidade de Araguainha.

No dia 28 de setembro de 2003, a Paróquia São José Operário foi mais uma vez abençoada, recebendo como Guia Espiritual o Padre Guiomar José de Almeida, que desenvolveu um trabalho promissor em nossa comunidade.

Paróquia São José Operário
Fundação 1945/1985
Paróquia São José Operário
Endereço: Praça Agostino Guglielmi
Bairro Centro
Fone: (66) 3476-1133
CEP. 78.615-000

Contate-nos

Prefeitura Municipal
Rua Bahia, 430 Centro
Araguainha, MT 78615-000
(66) 3476-1210

 

etica

Facebook